.

O SIMPLES JÁ ESTÁ ATÉ PARECENDO COMPLEXO -- 30/04/2003

.

Conjugar o verbo assistir parecia simples, mas agora deve estar parecendo complexo para os leitores que estiverem lendo toda esta seqüência sobre “assistir a televisão”.

Continuando na insistência do uso da crase em “assistir a televisão”, nossa colega escreveu:

“Para comprovar que o “a”, antes da palavra “televisão” tem de ter o acento indicativo de crase (preposição + artigo), basta substituir por uma palavra no masculino, com a mesma regência:
“Se estiver diante de seu televisor, assistindo ao Globo Repórter, você estará assistindo ao programa da emissora de televisão que lhe enviará mensagens à distância”. (Milene Arder, "Por que complicar o que é simples?").

É claro que dizer que está assistindo “ao Globo Repórter”, assistindo “ao programa” tal, assistindo “à novela tal”, estamos especificando o substantivo.
Mas, se eu disser “não perco tempo em assistir a novela”, sem estar falando de uma especificamente, eu não posso usar crase, porque não há o artigo na oração.

Se eu disser que estou “ouvindo a Rádio Nacional” ou “ouvindo o programa tal”, também estou especificando, devendo usar o artigo. Mas quando apenas digo que estou "ouvindo rádio", o artigo desaparece. Da mesma forma, se disser que estou “assistindo a televisão”, sem especificar uma televisão, o artigo não pode existir.

Ela até citou duas frases, às quais posso adicionar mais uma:

”*Assistir a filmes pornográficos não é aconselhável”

*Assistir a telenovelas é coisa de malandro.”

* Assistir a TV em preto-e-branco com antena defeituosa é mais simples do que assistir a discussão sobre regência de verbo.

O simples agora até parece mesmo complexo.

Mas acho que não preciso dizer mais do que já disse em relação às três construções: EU ASSISTO TV, EU ASSISTO A TV, OU EU ASSISTO À TV   (Discussão sobre crase em 2003)

Ver mais AJUDA GRAMATICAL

..