A RAÇA HUMANA É UMA SÓ?

 

A raça humana é uma só mesmo? E a dos gatos, e a dos cachorros?  Dizem algumas pessoas que a ciência provou que a raça humana é uma só. Se a raça humana é uma só fica difícil manter a divisão de raças dos gatos, dos cachorros, etc.

 

"A RAÇA HUMANA É UMA SÓ

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

O homem, em sua caminhada na direção da violência contra os mais fracos, sempre precisou justificar as mortes, os massacres e a escravização de povos menos desenvolvidos, e para isso foi construído o mito em relação às raças humanas.

Os países europeus, em sua dominação imperialista, designou alguns dos seus melhores cientistas para confirmar a idéia que a nossa espécie está dividida em várias raças, e esses estudos determinaram que os brancos europeus estavam em um estágio mais avançado na evolução em relação aos não brancos, principalmente os africanos.

Para tal estudo eram utilizadas medições dos crânios, para estabelecer correlações entre aparências físicas e aptidões. Muitos negros africanos foram expostos em zoológicos como animais, e o Darwinismo social ia de vento em polpa, assim como queriam os donos do mundo na época.

Nem preciso dizer que esse conceito de raças humanas gerou grandes tragédias, como a escravização de praticamente todo o continente africano, tentativa de escravização de povos nativos em outras partes do mundo, muitas perseguições a grupos étnicos, e o maior exemplo de todos, o assassinato de 6 milhões de judeus na época da Segunda Guerra Mundial.

O QUE A CIÊNCIA DIZ HOJE EM DIA?

Com o avanço da genética e da biologia molecular ficou provado que não existe gene específico para “cada raça humana” e que toda a população mundial tem mais ou menos os mesmos genes. Ficou provado que a raça humana é uma só, pois a bioquímica e a genética não oferecem subsídios para sustentar a idéia de várias raças humanas.

Logo após a derrota de Hitler foram realizados vários encontros ao redor do mundo para discutir o tema, onde vários geneticistas, bioquímicos, antropólogos e outros cientistas jogaram por terra a idéia de várias raças, e demonstraram através dos resultados de inúmeros estudos que NÓS HUMANOS SOMOS TODOS IGUAIS, PERTENCEMOS A MESMA RAÇA.

Hoje em dia o racismo é visto como sinal de ignorância, e eu concordo com isso. O que é mais importante, a cor da pele ou o caráter da pessoa?

Quando vejo alguém racista eu não fico com pena da pessoa negra que é alvo dos seus comentários, tenho pena é desse racista, que ainda vive no mundo da ignorância, que não sabe o verdadeiro significado da vida, que não entende que somos cidadãos do mundo, todos nós, e que cor da pele é apenas um detalhe, assim como a cor da roupa."

http://cienciasvirtual-bio.blogspot.com/2011/01/raca-humana-e-uma-so.html

 

É verdade que a maldade unida com a inteligência tenta justificar muita coisa ruim com base em algumas realidades e as distorcem. Mas, negar que exista raça humana não me parece muito lógico.

 

Vejam algumas crianças de vários tipos, que, segundo essas pessoas não constituem raças. 

Mais abaixo vejam uma porção de cachorros, também de tipos diferentes, os quais são chamados de raças.

 

As diferenças existentes entre essas crianças, que as separam em etnias não podem ser caracterizadas como diferenças raciais.   Já as dos cachorros são chamadas de características raciais.

 

Dizem que temos os mesmos genes. Mas os cachorros também todos têm genes caninos, assim como nós temos genes humanos.

 

As diferenças humanas chamadas etnias são resultados de milhares de anos de separação de grupos da mesma forma que as dos cães.  Eles também têm um ancestral comum como os humanos.  As nossas diferenças são muito pequenas? As dos cachorros também são.  Se nós temos mais de 99% de semelhança com os chimpanzés, e somos bem diferentes, aí já se justifica dizer espécies. As diferenças menores dentro da nossa espécie, dizem que não podem ser chamadas de raças, mas de etnias.  Elas não parece serem menores do que as que existem entre os tipos de cachorros, de gatos, de bois, cavalos, etc.

 

Um estudo genético apresentado no Fantástico concluiu o seguinte:

A Luiza Brunet tem 80% de ancestralidade européia, 15,5%, quase 16% de ancestralidade ameríndia. É bastante significativo”, afirma o doutor Sérgio".  A cantora Ivete Sangalo: "européia 99,2%, ameríndia 0,4% e africana 0,4%" (Fantástico, 06/08/2006).

 

Se há diferenças humanas suficientes para determinar percentagem indígena, européia e africana, o que isso quer dizer? Se dissermos que um boi tem certa percentagem de gir, um tanto de nelore e mais um pouco de caracu, dizemos que ele tem uma mistura de três raças. Por que os diferentes grupos bovinos são raças, e os nossos não o seriam? Só porque isso alimentaria os argumentos dos racistas?

 

Os estudos antropológicos mostram que o homem surgiu na África e os ambientes diferentes foram mudando muitas de suas características ao longo do tempo.  Assim, não podemos negar que os brancos do hemisfério norte são os que tiveram mais mudanças nesse tempo. 

 

Se raças são resultados de mutações dentro de uma espécie decorrentes do ambiente ou qualquer outro fator, a espécie humana não está isenta dessas divisões naturais. Racismo é uma coisa que seria bom ser eliminado. Mas afirmar que raças não existem é um argumento meio frágil. O certo é tentar estabelecer igualdade jurídica entre as pessoas de todas as raças, mas tentar eliminar artificialmente o reconhecimento da existência das raças não me parece uma boa alternativa.  É distorcer uma realidade tentando mudar outra.

 

Ver mais CIÊNCIA

 

..

.