BACTÉRIA RECÉM-DESCOBERTA É UMA NOVA FORMA DE VIDA

 

Uma bactéria que se alimenta de arsênio não prova nada sobre vida extraterrena.  Só mostra a possibilidade de haver vida diferente da que conhecemos.

 

"Cientistas descobrem bactéria que contém arsênio em sua formação
Equipe financiada pela Nasa encontrou organismo em lago na Califórnia.
Elemento químico na 'Halomonadaceae' GFAJ-1 é tóxico para humanos.

O Lago Mono fica no leste da Califórnia, limitado a oeste pelas montanhas da Sierra Nevada. O lago alcalino é conhecido por formações incomuns de tufo, um tipo de rocha calcária, assim como por sua hipersalinidade e altas concentrações de arsênio.

Uma equipe da Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, descobriu uma bactéria que utiliza arsênio como substituto ao fósforo em sua composição. O organismo foi recém-encontrado no lago Mono, no lado leste da Califórnia, nos Estados Unidos, deixando a comunidade científica em suspense. O achado abre espaço para novas concepções de vida, não baseadas nas formas tradicionais conhecidas.

Os cientistas participam de um grupo de pesquisa financiado pela agência espacial norte-americana (Nasa), que promoveu uma apresentação da descoberta na tarde desta quinta-feira (2). O pronunciamento foi feito após informações sobre a pesquisa terem chegado ao conhecimento público, gerando especulações sobre algum anúncio relacionado a vida extraterrestre.

O fósforo é um dos elementos básicos à vida, encontrado geralmente na forma inorgânica na natureza, como fosfato. Mas uma equipe integrada pelos astrobiólogos Ariel Anbar e Paul Davies publicou um artigo na revista "Science" no qual mostra a existência de uma bactéria inédita, com outra base de composição. A aposta da autora principal do artigo, a cientista Felisa Wolfe-Simon, que já fez parte de grupo de pesquisa liderado por Anbar é de este novo organismo abre margem para novas interpretações sobre os seres vivos, inclusive fora do ambiente terrestre.

O arsênio é conhecido como um elemento químico tóxico ao corpo. Todos os seres vivos são compostos com base em uma combinação de seis elementos químicos: carbono (C), hidrogênio (H), nitrogênio (N), oxigênio (O), fósforo (P) e enxofre (S). São basicamente encontradas em três componentes básicos: DNA (ácido desoxirribonucleico, que contém as informações básicas dos indivíduos vivos), proteínas e gorduras.

(http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2010/12/cientistas-descobrem-bacteria-que-contem-arsenio-em-sua-formacao.html)

 

O que a Ciência mostra é que a vida começou na Terra há bilhões de anos quando uma combinação química começou a se replicar.

 

Essa nova bactéria pode ser o resultado de uma nova combinação ter adquirido a capacidade de replicação, o que poderá, em mais bilhões de anos, dar origem a novos seres pluricelulares diferentes dos viventes de hoje.

 

Isso tem servido para a alimentação das idéias dos que acreditam em vidas extraterrestres.   Todavia, até o momento, nada se tem de concreto sobre a existência de vida fora da Terra. Mas, como já temos uma forma de vida diferente da que deu origem a nós, é para se deduzir que há possibilidade de surgir uma forma de vida em algum outro planeta totalmente diferente da que existe aqui.  Entretanto, essa bactéria é apenas uma mostra de que pode surgir vida diferente da forma que conhecemos, mas não uma prova da existência de vida fora da Terra.  Ela não esta fora da Terra, mas na Terra, com elementos que a Terra contêm.

 

Ver mais  

..

.