MINAS GERAIS E IMPROPRIEDADES GRAMATICAIS -- 07/04/2003
(Atualizado em 18/10/2009)

 

“MINAS SOLIDÁRIA” – MINAS SOLIDÁRIAS – MINAS SOLIDÁRIO. Como se deve dizer?

Ouve-se muito na mídia mineira de “uma Minas solidária”, assim como também “Minas inteira na TV.” Eu, como gosto muito de saber o porquê das coisas, estive procurando uma razão de dizerem assim. Nunca ouvi dizer de “Goiás inteira”, nem “Mato Grosso inteira”.

Com que concordaria o adjetivo “solidária”, “inteira”, ou outro no gênero feminino. Minas, primitivamente, é um substantivo plural, não podendo ser qualificado com adjetivo no singular. Se formos estabelecer a concordância com o nome próprio de Estado, ele exige adjetivo no gênero masculino: “solidário”, “inteiro”, etc.

Há uma música sertaneja, “Rincão Mineiro”, que diz: “Quanta saudade eu tenho da minha Minas Gerais”. Alguém que queira justificar o gênero dado ao termo pode querer dizer que “minha Minas Gerais” equivalha a “minha terra". Mas isso não se mostra gramaticalmente próprio. Um mato-grossense, por exemplo, diria: “Minha Terra natal é o grande Mato Grosso”. Nunca iria dizer “a grande Mato Grosso”.

Quando, referindo ao Estado dos baianos, falamos “a Bahia”, estamos utilizando o artigo feminino “a” em concordância com “baía" (braço de mar), o elemento geográfico que deu nome ao Estado. Mas se formos fazer o mesmo em relação a Minas Gerais, tendo em vista que o nome do Estado derivou das numerosas minas de extração de ouro, temos que dizer “as Minas Gerais”, portanto, teríamos que, nesse caso, dizer “Minas solidárias”, “Minas inteiras”, etc. Assim, de qualquer forma que formos fazer a construção gramatical, não é correto dizer “Minas solidária” ou "Minas Inteira".

Mas nos resta pensar agora por que se consagrou essa impropriedade gramatical.

No tempo do Brasil-Colônia, Minas Gerais era uma província. Então seria “Minas solidária”, “Minas inteira”, etc. mesmo. Hoje, Minas é um Estado. Teria que ser “Minas solidário”, “Minas inteiro”.

Mas, como o uso do cachimbo faz a boca torta, influenciado pelo elemento feminino que deu nome ao Estado, o povo continuou pensando em “nossa Minas Gerais” até hoje.

 

Devemos dizer assim: "O Proeb/2008 examinou, pela primeira vez, as turmas que entraram nas escolas em 2004, ano em que o Ensino Fundamental de nove anos foi implantado em nosso Minas Gerais."

<http://www.ouvidoriageral.mg.gov.br/noticias/materias/1-ultimas-noticias/368-ensino-melhora-na-rede-publica>
 

Minas Gerais é nosso estado, não "nossa". Minas pode ser solidário, não solidária.

 

Ver mais AJUDA GRAMATICAL

 

..

.