DEUS E O DIABO NA GRAMÁTICA

 

"Gostei de vc ter digitado Deus com letra maiuscula." (Comentário no Facebook, 24/09/2012).  Isso está certo ou errado?

 

Tenho notado que as pessoas religiosas escrevem "Deus", com inicial maiúscula, e "diabo", com inicial minúscula.  Isso é falta de conhecimento gramatical.

 

O termo "deus" designa qualquer um dos seres sobrenaturais condutores do destino do mundo imaginados pelo homem primitivo. 

 

Todavia, para o cristão, que é um religioso monoteísta, a palavra assumiu o significado de nome próprio para um único ser sobrenatural que creem ter esse nome.  Nesse caso, é justificável mesmo escrever "Deus". 

 

No entanto, acreditam eles que existe um anjo que se revoltou contra o deus criador, tornando-se o mais poderoso agente do mal, o adversário do deus criador, ao qual lhe dão um nome, assim como dão nome ao seus deus simplesmente de "Deus", contudo escrevem "o diabo", com inicial minúscula.  Aí está o erro gramatical.  Se eles dão um nome próprio a um ser imaginário qualquer, seja ele bom ou ruim, o gramaticalmente correto é grafar esse nome com inicial maiúscula.  O certo é escrever "Diabo", a menos estejam falando de "um diabo" supondo que existam vários.  Mas, se alguém diz "o diabo", não pode grafar assim; tem que ser "o Diabo".  A inicial maiúscula indica ser um nome próprio, independentemente do caráter do indivíduo.

 

Quando eu faço referência ao "deus dos cristãos", eu escrevo com inicial minúscula, porque estou me referindo a um dos seres sobrenaturais imaginados pelo homem.  Já se eu falar de "Yavé", que é o nome dado a esse ser sobrenatural pelos judeus", eu sempre grafarei com inicial maiúscula, porque estou falando, não de um nome comum, mas de um nome próprio.  Da mesma forma, se faço referência ao "Diabo" outro ser em cuja existência creem os cristãos, eu tenho que grafar com inicial maiúscula.

 

Após ler a explicação acima, um leitor ainda fez este questionamento no facebook:

 

"Caro amigo, sua gramática é boa (e o digo com sinceridade). Mas não está boa nesse caso. Embora em dialética linguística quase tudo (tudo?) seja defensável 'a priori', bastante para tal que se apresentem as razões. Veja, pois, na sua própria fala: "Quando eu faço referência ao 'deus dos cristãos', eu escrevo com inicial minúscula, porque estou me referindo a um dos seres sobrenaturais imaginados pelo homem." ['sic'] Ainda assim, 'um dos seres sobrenaturais imaginados pelo homem' é, NECESSARIAMENTE, nome próprio... No caso, por assunção. Portanto: o correto em boa e santa língua culta é 'Deus' (independentemente da minha ou, por falar nisso, da sua crença). Agora, se o caso é contestar... use doutro recurso de estilo. Condiz mais com sua boa cultura." (Egídio Campos)


Diante disso, achei necessário mais um esclarecimento:

 

Para esclarecer a expressão "o deus dos cristãos", imaginemos falar sobre "o rei da Espanha".
"Juan Carlos da Espanha é o atual rei da Espanha." (Wikipédia).
 

O texto não está errado ao dizer "o atual rei da Espanha" falando de um dos reis da Espanha. A inicial maiúscula só vem quando se refere ao nome próprio dele: ".Juan Carlos".


Da mesma forma, eu posso dizer "Yavé, o deus dos judeus, que também foi adotado como "deus dos cristãos". A confusão que vem aí é pelo fato de os cristãos, numa evolução do monoteísmo, terem eliminado o nome próprio tomado como próprio o nome comum. Ao dizermos o deus dos judeus, ou "o deus judaico-cristão" estamos nos referindo a Yavé ou Jeová, como dizer "o rei da espanha" é referência a Juan Carlos. É como dizer "o presidente da Venezuela". Agora, se dissermos "o Presidente Maduro", aí já vamos usar a inicial maiúscula em "Presidente", porque estamos incorporando o título ao nome, como diríamos também o "Rei Juan Carlos", a "Presidenta Dila", etc.
 

Escrever "Deus" ou "deus" é coisa que deve obedecer ao contexto. 

 

Ver mais AJUDA GRAMATICAL

 

..

.