.

QUEM CANTA SUA BELEZA GARANTE 

.

Solte a voz e fique mais relaxada e bonita.  Estudos comprovam que cantar reduz  bastante a tensão e beneficia o corpo e a alma
Mônica Martinez Luduvig

A diretorta de teatro e atriz Sílvia Poggetti, 46, atualmente na pele da empregada Maria da novela global Malhação, sempre dedicou muita atenção aos sons. Tentava unir o útil ao agradável e assim treinava a voz, um dos mais importantes instrumentos dos artistas.  'Eu já entoava mantras, espécie de cantos com poderes divinos, desde 1987, pois eles faziam me sentir bem'.  Sua vida mudou depois que descobriu o trabalho de Jill Purce, mestre de canto inglesa e uma das responsáveis por trazer os sons harmônicos para o ocidente.  'Finalmente encontrei o que eu estava há muito buscando', conta Poggetti, que lembra ter começado a sentir interesse por essa área ao ouvir o som grave das cachoeiras.  Desde 1990 ela transmite sua experiência na forma de seminários que atraem um clientela composta por advogados, médicos, engenheiros, professores e outros profissionais que precisam estar sempre com a voz em forma.

Sons que curam

Duvida? É só aguçar os sentidos - principalmente a audição - para perceber que, realmente, não há exagero na afirmação de que quem canta seus males espanta.  Se você assistiu ao filme O Pequeno Buda, do cineasta italiano Bernardo Bertolucci, certamente se recordará do vozeirão feito pelos monges na hora da meditação.  Pois é, trata-se do que os estudiosos chamam de 'harmônicos', sons presentes em várias culturas - das flautas dos índios brasileiros aos cantos gregorianos dos monges ocidentais.  É um verdadeiro arco-íris da voz, que proporciona vibração elevada.

Ao entoá-lo ou escutá-lo, a pessoa faz duas coisas: refina sua percepção do processo de respiração e de seus próprios ritmos, como as batidas do coração, ficando naturalmente mais calma; e promove uma conexão interna - já que o ato de cantar é uma meditação em si - que melhora o relacionamento consigo mesma e, por extensão, com os outros.  "Como se não bastasse, já estudos que comprovam que esses sons especiais massageiam suavemente o cérebro, recarregando-o.  Com apenas dois meses de trabalho as mudanças já são evidentes, é impossível não sentir a diferença", garante Silvia.

Som é vibração e tem o poder de massagear o corpo todo. Mas um bloqueio emocional pode atrapalhar o processo

Silvia Poggetti assegura que o canto faz falta e isso é percebido até fisicamente.  Como saber se você está com déficit de cantoria? Fácil. Os sintomas são dificuldade de expressão, de organizar o discurso e de sentir-se bem consigo própria.  "Ouvimos o som alheio, porém prestamos pouquíssima atenção aos nossos", observa a estudiosa.  É bom saber que a prática não tem contra-indicação.  Todos, sem exceção, são beneficiados, sobretudo os que sofrem com excesso de inibição - mewsmo que os trinados sejam emitidos sem platéia, debaixo do chuveiro.

Solte a voz sem medo

A especialista propõe cinco exercícios. Segundo ela, o ideal é você dedicar 20 minutos diários à prática.  Selecione um canto tranqüilo, feche os olhos e:
1. Perceba sua respiração - Sentada ou deitada, sinta-se presente no momento em que inspira e expira.  Se pensamentos ou algo que vem de fora a distraírem, volte.  Repita por 5 minutos.  
2. Faça uma massagem sônica - Som é vibração e tem o poder de massagear o corpo. Deitada em um lugar confortável, emita um zzzz, como se fosse uma abelha, por 5 minutos.  A prática auxilia a circulação e, por isso, você pode sentir formigamento em algumas áreas.  Se perceber que alguma região não vibrou como deveria, pode ser que ela contenha algum bloqueio físico ou emocional.  Para removê-lo, repita com freqüência.
3. Fortaleça o diafragma - Sentada com a coluna ereta e o abdômen contraído, emita um ssssss longo (soa como 'si' de silêncio) por cerca de 5 minutos.   Em seguida, treine por mais 5 minutos ssss curtos, sentindo sua barriga subir e descer.  A atividade força o diafragma, músculo que separa a cavidade torácica da abdominal, melhorando a vitalidade geral.
4- Apure sua voz - Com a boca fechada, emita o som de mmm por 5 minutos. Observe a vibração dos lábios: o som estimula a percepção do céu da boca, que funciona como uma caixa acústica e favorece a voz.  Observe como o timbre melhora. 
5. Harmonize corpo e espírito - Prepare-se para emitir um som harmônico: com suavidade pronuncie as vogais, partindo das mais graves às mais altas e voltando às graves - U - Ó - A - É - I - Ê - A - Ô - U. Se tiver sorte, entre os graves ouvirá um tom agudo, que sãos harmônicos vibrando com seu poder curador!

Cante e trabalhe as emoções

Desde criança a carioca Sonia Joppert, 58, está às voltas com a música. Aos 7 começou a tocar violão; aos 18 fez aulas de canto; aos 41 criou a cantoterapia.  Hoje sua Oficina da Música tem mais de 100 alunos.  "Todo ser humano que pode falar pode cantar", O não cantar costuma ser uma programação recebida na infância.  Tenho alunos que se julgavam desafinados e acabaram gravando CDs". Confira as etapas que deixam a voz mais sonora e bonita:
1. Apure sua voz - Para isso deve-se usar técnicas de impostação, afinação, ritmo e respiração que aumentam a extensão e o volume da voz.
2. Mexa o corpo - Não só as cordas vocais balançam, o corpo todo deve vibrar.
3. Trabalhe as emoções - Para driblá-las a cantoterapia prevê exercícios que elevam a auto-estima e a autoconfiança.

(Corpo a Corpo, mar/2001, págs. 102-104)

Ver CURSO DE VIOLÃO E PIANO

 

Ver mais BELEZA

..