EU ASSISTO TV, EU ASSISTO A TV, OU EU ASSISTO À TV?


 

A explicação nem está parecendo tão simples como eu pensava, depois que descobri pessoa do meio escolar fazendo confusão com essa construção.

Para entender bem qual a construção correta, temos duas regras a obedecer: a REGÊNCIA VERBAL e o USO DO ARTIGO.

Quanto à regência verbal, sabemos que o verbo “assistir”, no sentido de presenciar, é transitivo indireto, pedindo a preposição “a”. Conhecendo a regência, você já pode eliminar a primeira construção. Mas a dúvida pode residir em relação à segunda e à terceira.

Conforme o magistério de Domingos Paschoal Cegalla, “Omite-se o artigo definido: ... “antes de substantivos usados em sentido geral ou indeterminado” (Novíssima Gramática da Língua Portuguesa, 43ª Edição, págs. 506, 507). Isso é suficiente para sabermos que o termo TV aí, como está no sentido geral, não comporta o artigo. Assim, é fácil eliminar a terceira opção, ficando a segunda: “EU ASSISTO A TV”.

Mas, como há quem insista em dizer que o caso exige a crase, que é a fusão da preposição “a” com o artigo “a”, façamos comparação usando verbo que não pede a preposição.

“EU VEJO TV DE MANHÃ. Como não digo “vejo a TV de manhã”, é simples ver que o termo “TV” não pede artigo. Passando para o verbo “ASSISTIR”, que pede preposição, como sabemos que o substantivo não pede artigo, não é difícil ver que em “EU ASSISTO A TV DE MANHÔ só existe a preposição, e não o artigo. Destarte não seria correto pôr o acento indicador de crase na oração.

Posso dizer que ASSISTO À TV GLOBO, ou ASSISTO À TV RECORD, como digo OUÇO A RÁDIO NACIONAL. Mas, se TV está no sentido geral, assim como digo OUÇO RÁDIO, não digo OUÇO A RÁDIO, também não posso dizer ASSISTO À TV, mas sim ASSISTO A TV (verbo, preposição, substantivo).

Está claro?
Se ainda residir alguma dúvida, vamos a outro exemplo:

1. “Não assisto a jogo de futebol no Mineirão”.
2. “Não assisto a show de metaleiro”.
3. “Não assisto a festa religiosa”.
Nos três exemplos, nota-se com facilidade a ausência de artigo, pela generalidade dos substantivos que aparecem como objeto indireto do verbo assistir.
Que diferença haveria em “NÃO ASSISTO A TV”?
Se nos outros casos não há o artigo, por que deveria haver agora, quando o substantivo “TV” está na mesma forma genérica, como “futebol”, “show de metaleiro” e “festa religiosa”.

Veja outra frase: “Quando estou triste, não ouço rádio, não assisto a show, não assisto a festa, não assisto a TV”. Se festa não exige artigo, por que TV exigiria?
 

Ver mais AJUDA GRAMATICAL

..